"Minha vida é monótona. E por isso eu me aborreço um pouco. Mas se tu me cativas, minha vida será como que cheia de sol. Conhecerei o barulho de passos que será diferente dos outros. Os outros me fazem entrar debaixo da terra. O teu me chamará para fora como música.E depois, olha! Vês, lá longe, o campo de trigo? Eu não como pão. O trigo para mim é inútil. Os campos de trigo não me lembram coisa alguma. E isso é triste! Mas tu tens cabelo cor de ouro. E então serás maravilhoso quando me tiverdes cativado. O trigo que é dourado fará lembrar-me de ti. E eu amarei o barulho do vento no trigo…" (Antoine de Saint-Exupéry - Trecho de "O Pequeno Príncipe")

sábado, 28 de fevereiro de 2009

Arte de Amar


Se queres sentir a felicidade de amar, esquece a tua alma.
A alma é que estraga o amor.
Só em Deus ela pode encontrar satisfação.
Não noutra alma.
Só em Deus - ou fora do mundo.
As almas são incomunicáveis.
Deixa o teu corpo entender-se com outro corpo.
Porque os corpos se entendem, mas as almas não.

Manuel Bandeira
******************************************
Será mesmo?
Eu não acredito nisso...

2 comentários:

Daniel Silva disse...

Deus também é alma por isso existe alguma contradição no que refere o escritor. E nao acredito, tal como tu, que as alams nao comuniquem o seu amor e "sentimento"... As almas somos ja nos...

abraços *

Morganna disse...

Hum, acredito que o amor que liberta e também nos prende... que realmente traz satisfação é quando encontramos nossa alma gêmea... Qualquer nova paixão será apenas atração de corpos e situações...