"Minha vida é monótona. E por isso eu me aborreço um pouco. Mas se tu me cativas, minha vida será como que cheia de sol. Conhecerei o barulho de passos que será diferente dos outros. Os outros me fazem entrar debaixo da terra. O teu me chamará para fora como música.E depois, olha! Vês, lá longe, o campo de trigo? Eu não como pão. O trigo para mim é inútil. Os campos de trigo não me lembram coisa alguma. E isso é triste! Mas tu tens cabelo cor de ouro. E então serás maravilhoso quando me tiverdes cativado. O trigo que é dourado fará lembrar-me de ti. E eu amarei o barulho do vento no trigo…" (Antoine de Saint-Exupéry - Trecho de "O Pequeno Príncipe")

sexta-feira, 16 de janeiro de 2009

O Amor no Éter


Há dentro de mim uma paisagem
entre meio-dia e duas horas da tarde.
Aves pernaltas, os bicos
mergulhados na água,
entram e não neste lugar de memória,
uma lagoa rasa com caniço na margem.
Habito nele, quando os desejos do corpo,
a metafísica, exclamam:
como és bonito!
Quero escrever-te até encontrar
onde segregas tanto sentimento.
Pensas em mim, teu meio-riso secreto
atravessa mar e montanha,
me sobressalta em arrepios,
o amor sobre o natural.
O corpo é leve como a alma,
os minerais voam como borboletas.
Tudo deste lugar
entre meio-dia e duas horas da tarde.

Adelia Prado

5 comentários:

zerk disse...

Bem bacana esse texto!
Não pude deixar de observar também que tuh anda copiando minha estética blogger, não é?rs...

Sentimentos Sombrios disse...

Obrigado por ter gostado do texto!
Agora copiando a sua estética... Não estou não, não peguei nada do seu...
Explique-se por favor!!

zerk disse...

nada pessoal, apenas algumas particularidades!!!

Sentimentos Sombrios disse...

Okay...
Pode deixar, vou analisar e modificar o blog.

zerk disse...

oxe e quem falou em modificar alguma coisa por aqui...
foi apenas um comentário!
rs...