"Minha vida é monótona. E por isso eu me aborreço um pouco. Mas se tu me cativas, minha vida será como que cheia de sol. Conhecerei o barulho de passos que será diferente dos outros. Os outros me fazem entrar debaixo da terra. O teu me chamará para fora como música.E depois, olha! Vês, lá longe, o campo de trigo? Eu não como pão. O trigo para mim é inútil. Os campos de trigo não me lembram coisa alguma. E isso é triste! Mas tu tens cabelo cor de ouro. E então serás maravilhoso quando me tiverdes cativado. O trigo que é dourado fará lembrar-me de ti. E eu amarei o barulho do vento no trigo…" (Antoine de Saint-Exupéry - Trecho de "O Pequeno Príncipe")

quarta-feira, 2 de dezembro de 2009

A Rosa, o Vento e o Sorriso...


A rosa sempre acompanha o vento, o sol e o sorriso,
A rosa não é falsa,
Apenas fiel ao seu próprio eu...

Então seja uma estrada,
Qualquer estrada!

A rosa anda,
Mas o que ela mais gosta
e de ver o caminho,
De sentir o vento o sol e o sorriso.


Renato de Oliveira Santos

2 comentários:

renato bs disse...

Poderia ser até suspeito se eu gostasse de seu pensamento, mas, digo com toda sinceridade, vc deve ter tido um belo momento, uma bela situação para se inspirar dessa maneira...

não sei, encontro paz em seus pensamentos, em noites com sol...

renato bs disse...

...encontra-se sempre aberto a uma nova realidade, a perfeição de deleitar-se no ar comprimido por estar perto ou preste a conseguir algo a muito desejado; o desejo ardente é meramente sucumbido pela limitação do seu próprio eu...encontra nesse meio à estrada mais curta que no momento torna-se a mais consciente, mas fica apreensivo por não conseguir seguir o caminho sonhado... foi barrado pela realidade linda para outros e intrigante para si... aonde está aquele sonho tão esperado?