"Minha vida é monótona. E por isso eu me aborreço um pouco. Mas se tu me cativas, minha vida será como que cheia de sol. Conhecerei o barulho de passos que será diferente dos outros. Os outros me fazem entrar debaixo da terra. O teu me chamará para fora como música.E depois, olha! Vês, lá longe, o campo de trigo? Eu não como pão. O trigo para mim é inútil. Os campos de trigo não me lembram coisa alguma. E isso é triste! Mas tu tens cabelo cor de ouro. E então serás maravilhoso quando me tiverdes cativado. O trigo que é dourado fará lembrar-me de ti. E eu amarei o barulho do vento no trigo…" (Antoine de Saint-Exupéry - Trecho de "O Pequeno Príncipe")

domingo, 27 de setembro de 2009

Venha...


O céu,
A lua...
O toque seguro, tímido,
Sua voz e o silêncio gritante na mente,
O beijo! - Mais um por favor!
O brilho dos olhos doces,
O arrepio no corpo
e o calor no rosto...
Claro que há medo,
Mas tento vencer-me,
Segura minha mão,
Deixe-me, levarei a terras ocultas...
Venha!
Seremos criaturas da noite,
Livres, livres para amar,
Seja na lua ou num canto da cama,
No oceano das bocas unidas num beijo,
No fogo da nossa orgia...
Mas que seja sempre dentro dos olhos,
Pra sempre e todo o sempre!

Renato de Oliveira Santos

4 comentários:

renato bs disse...

adorei, adorei...

uma linguagem bem ao estilo Re...
o momento pode dizer muito!!

Jorge disse...

lindo o seu post.
forte a vontade de ter mais um BEIJO da pessoa que se ama.
e a delicadeza-força de se saber que por vezes, tal beijo não pode ser mais dado.

bonito seu blog, cara.

Zeka Viola disse...

Literatura poesia de primeira grandeza a beleza está presente e iluminada!!!!

Zeka Viola disse...

Literatura poesia de primeira grandeza beleza presente e iluminada!!!!